Resenha: Exorcismo, de Thomas B. Allen

DSC_0011

Darkside® Books: “Thomas B. Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média. Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren definiram a obra de Thomas B. Allen como “um documento fascinante e imparcial sobre a luta diária entre o bem e o mal”.”

DSC_0006

------------------“”------------------


As vezes me pego pensando se existe ou não espíritos, fantasmas e o Demônio! Sou um cético convicto e não tenho medo de nada e não acredito em nada, a Pimenta é testemunha disso e ela me pergunta se não me assusto. Sempre respondo a mesma coisa, “susto todos tomamos, pois o susto é parte do fator surpresa, uma coisa que não esperamos. Muitas vezes um barulho muito alto.”

Por mais que eu não acredite em nada, nossa mente nos condiciona a uma certa pregação de peças, um rosto aonde não existe, um vulto passando, um barulho que não é nada e nossa mente já imagina uma legião de monstros e por causa desse condicionamento, acabamos por presenciar algumas coisas. Mas o que isso tudo tem haver com o livro Exorcismo? Tudo!

Pois gosto muito do lado sombrio das coisas, o livro inspirou o filme O Exorcista e que completou 45 anos em 2016. Um clássico e obra prima dos filmes de Terror/Suspense já lançados, nem os atuais chegam perto do suspense e terror que o clássico apresenta.

O livro é justamente isso tudo e mais um pouco, cada linha é um suspiro, um suspense passado para o leitor de forma crua e verdadeira.

Robbie um garoto de apenas 13 anos, que gosta de jogos de tabuleiro, uma criança normal, até ser acometido por uma “possessão”: coisas voando, cama tremendo, arranhões pelo corpo do menino e muitas outras coisas. A principio várias pessoas são consultadas, cogitaram que poderia ser traquinagem de Robbie e até distúrbio mental.

DSC_0008 O livro conta não só um relato real de uma criança possuída, mas também faz várias menções a acontecimentos passados, de possuídos, exorcismos e rezas.

Citação e exemplo de outro exorcismo no livro:

“Ela disse que o demônio em sua barriga fora exorcizado com sucesso com a ajuda de um enema de água benta.”


Os padres Bowdern e Bishop que cuidaram de Robbie, se perguntaram: “O que significa estar possuído? Como deveria ser para Robbie?”

Abaixo é a resposta do padre Surin para um Jesuíta:

“Acho quase impossível explicar o que acontece comigo neste período, como este espírito estrangeiro está unido a mim, sem me privar da consciência ou da liberdade interior, e ainda assim fazer parte de um segundo ‘eu’, como se eu tivesse duas almas [...] Sinto como se fosse perfurado por ferrões de desespero naquela alma forasteira que parece ser minha [...] Sinto até que os gritos proferidos pela minha boca vêm de ambas as almas ao mesmo tempo; e acho difícil determinar se eles são produtos de alegria ou do delírio.”


A citação acima é apenas um dos muitos relatos no livro, um padre que ficou possuído por 25 anos sendo torturado e atormentado por um ou mais demônios. Temos relatos e testemunhas, mas será que ainda é uma “afirmação” a se questionar? Ainda tenho minhas dúvidas quanto a isso.

DSC_0014

“O arcebispo [...] autorizou o padre [Hughes] a iniciar o exorcismo. O padre [Hughes] compreendeu que isso devia ser feito por um homem muito santo, porque o diabo tende a expor os pecados do padre.”


Não subjugais o seu oponente, pois o diabo é ardiloso e usara de tudo para envergonha-lo. O livro lhe mostra as várias formas de manifestação do demônio.

“Uma confissão geral anterior a um exorcismo, como explica o sacerdote, é como uma vigília de um cavaleiro na véspera da batalha”

Na vida devemos sempre estar preparados para tudo, mas a vida não nos prepara para tudo e nunca estamos preparados para nada. Um padre é diferente, mas também comete erros e isso pode lhe custar caro. No decorrer da leitura, vemos o sofrimento da família de Robbie, as provações passadas por eles, o sofrimento de uma criança que não tem mais sua vida normal. A rotina da família fora mudada completamente. O livro consegue fazer-lhe submergir no sofrimento, na angustia dos familiares, no sofrimento de Robbie e até mesmo na luta dos padres.

Rezas, rituais, nomes e costumes são citados e de certa forma aprendemos alguma coisa com o livro. Rezas e ladainhas em latim, conjurações e muito da rotina de um padre!

“Ecce Crucem Dómini, fúgite, partes advérsae”
“Vincit leo de tribu judá, radix David”

Um livro que me deixou pensativo e resoluto em vários aspectos e, de certa forma, curioso a outros, mas prefiro deixar as coisas como estão. O Exorcismo é tão bem escrito e completo, que consta um estudo de caso nele. Tem o histórico do caso, outras manifestações, relatos de testemunhas, os eventos diários detalhados e tudo que aconteceu no caso. O que me retoma a pergunta que fiz acima: “Temos relatos e testemunhas, mas será que ainda é uma ‘afirmação’ a se questionar?”

O Exorcismo é a verdadeira obra para leitores aficionados em terror e até mesmos os religiosos! (risos). Por ser um “diário”, é de leitura fácil e que te prende do início ao fim. Vale a pena ler o livro e ver o filme clássico novamente.

-Tu deve me dizer, através de algum sinal, teu nome, o dia e a hora que comprarás este livro!

Hahahahahahaha!!! Hahahahahaha...

exorcismo-darkside-banner-interno Imagem: DarksideBooks

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://o.twimg.com/2/proxy.jpg?t=HBgtaHR0cDovL3N0YXRpYy5vdy5seS9waG90b3Mvb3JpZ2luYWwvN3RqZ24uZ2lmFOwJFOwJABYAEgA&s=Y-LkLtRmCw5Iq1wTo8dBqpPeNRJBdcMy8ytpeCBGjts