Resenha: O Código Élfico, de Leonel Caldela

vitrine-capa-o-codigo-elfico-leonel-caldela-fantasy

Por Leonardo Targueta

Fala aí pessoal. Bem esse é o meu primeiro post no site e vou falar sobre um livro de um autor brasileiro: o Código Élfico, de Leonel Caldela, mais uma obra que mistura o contemporâneo com a fantasia, nada de novo, mas que aqui é bem feito e elaborado.

O livro se passa em sua maior parte numa cidade fictícia, situada no interior do Brasil chamada Santo Osário. Apesar de ser uma cidade interiorana não deixa de ser conhecida, isso devido a dois fatores importantes: primeiro pelo o seu conhecido festival de cinema e, segundo, pelos misteriosos fatos e assassinatos que ocorreram na região.

O livro tem dois principais personagens. Cada um deles começa sua história em locais diferentes, mas sempre demonstrando que ambos possuem um vínculo bem próximo.

Falemos deles um pouco. Nicole é uma sobrevivente dos acontecimentos em Santo Osário e devido a isso carrega consigo o título de “Rainha das Conspirações” e Astarte é um príncipe élfico que vive isolado do seu povo até que seu treinamento esteja completo. E com esses dois personagens complexos e apaixonantes que viveremos as aventuras do livro.

“Era a última vez que o chamava de mestre, Astarte o havia igualado.

O mentor não demonstrava qualquer satisfação; não demonstrava nada. Era pura serenidade, rosto sem expressão, sentado sobre os calcanhares na relva úmida de carvalho ...

- Vossa Alteza é Astarte. Filho de Sua Majestade, Titânia, a Rainha da Beleza. Principe dos elfos. A Primeira Flecha de Arcádia.

Prostrou-se em respeito. Astarte se ergueu.

- Então agora poderei obter respostas Harallad? Conhecerei o palácio? Conhecerei minha mãe?

- Em breve, Alteza, conhecerá seu verdadeiro destino.”

Como dito anteriormente as histórias são contatas separadamente, mas sempre demonstrando que existe um vínculo próximo a eles, e esse vínculo vai sendo revelado conforme a história prossegue, revelando mais sobre o passado de Nicole, do porquê ela carrega o tal título e sobre o motivo real de Astarte viver isolado. Ambos passam por problemas e situações bem inusitadas até finalmente se reunirem, e é nessa reunião que realmente a coisa começa a ficar séria para ambos os lados.

E nesse contexto temos uma aventura repleta de ação, com uma história bem elaborada e intrigante. Um livro que te prende não somente pelos os principais personagens, mas também pelos secundários que te prendem com seu carisma ou jeito de ser.

No fim o Código Élfico e um ótimo livro de um autor que sabe o que faz com leitura simples e agradável.

Minha opinião: leia sem medo de ser feliz, ótimo livro e recomendadíssimo aqui por nós do Odin com Pimenta.

capa-o-codigo-elfico-leonel-caldela-fantasy-610x839

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Jorge Augusto disse:

    E eu recomendo mais ainda. Esse livro é muito foda, não é a toa que o Caldela é um dos melhores escritores brasileiros. Muito boa a resenha, me trouxe ótimas recordações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://o.twimg.com/2/proxy.jpg?t=HBgtaHR0cDovL3N0YXRpYy5vdy5seS9waG90b3Mvb3JpZ2luYWwvN3RqZ24uZ2lmFOwJFOwJABYAEgA&s=Y-LkLtRmCw5Iq1wTo8dBqpPeNRJBdcMy8ytpeCBGjts