Semana “Em Algum Lugar nas Estrelas”: o Valor da Amizade

Amizade_Semana Em Algum Lugar nas Estrelas

Chegamos ao penúltimo texto da Semana "Em Algum Lugar nas Estrelas" e posso dizer que foi uma jornada emocionante. A semana teve como tema principal o livro de mesmo nome de nossa ação escrito por Clare Vanderpool, uma mulher extraordinária e que conseguiu criar uma obra com personagens muito vivos.

Vimos que o autismo não é um fator completamente limitante para ninguém, que a dor da perda é pesada e terrível, mas algo possível de lidar e que, embora seja um tema sombrio e triste, o suídicio deve ser encarado e combatido. Todos estes fatores são amenizados por uma grande dose de amizade!

Sabemos que nem tudo nesta vida vai se curar com amigos, mas que ela vai se tornar mais leve, isso vai. Jack e Early se isolaram por suas tristezas, carências e personalidades, mas ao invés de serem sozinhos separados, passara a "serem sozinhos juntos" e embora mesmo que a princípio Jack não quisesse admitir, ele se tornara o melhor amigo do "mais estranho dos garotos" e é aí que o livro entra no coração do leitor.

Jack reclama dos comportamentos de Early mas acaba por consolidar uma amizade com ele exatamente do jeitinho que seu calado amigo é: contando balas para se acalmar, dando a última palavra de tudo, sabendo mil curiosidades, tendo ótima habilidade manual com todo tipo de tarefa, sendo um gênio na matemática, tendo crises. Jack aceita Early como ele é e Early faz o mesmo pelo novo amigo, não exigindo nada dele além de um apelo silencioso por lealdade e honestidade.

Mesmo pisando na bola um pouco no começo, Jack passar a ser mais honesto com o amigo o que culmina nele sendo honesto com ele mesmo e proporcionando uma das passagens mais lindas de um livro que eu já li em toda a minha existência. Através da "conversa" que Jack tem com sua mãe eu consegui sentir e entender o que minha própria mãe, órfã de mãe desde a idade de Jack sentiu e sente sempre: a dor de quem perdeu uma mãe muito cedo e que não teve tempo de se despedir apropriadamente, o medo de esquecer seu rosto e a conquista do auto-perdão.

E tudo isso foi possível porque o garotinho mais improvável mostrou a ele que ele não estava sozinho e que ele poderia liberar um pouco daquele peso todo. A amizade libertou a ambos. Uma amizade pode ser aquela luz que se acendo forte e altiva mesmo em meio ao breu mais profundo.

Sempre dei valor aos meus amigos e certamente darei ainda mais daqui para frente, seja aos que eu escolhi ao longo do caminho ou aqueles que já pertenciam à minha família, compartilhando meu sangue. E pra você, o que significou a amizade de Early e Jack? Como ela "falou" com você? E os seus amigos, o que eles significam para você?

Aproveite e presenteie a um amigo querido ou até a você mesmo com um exemplar de "Em Algum Lugar nas Estrelas" vocês não vão se arrepender e levarão uma estória linda pra toda a vida. Ah: aproveitem as promoções da Darkside Books na Saraiva e na Amazon e adquiram também "O Último Adeus" e "O Menino que Desenhava Monstros" 🙂

Não percam o vídeo e o texto de amanhã, pois em promoção fresquinha de um mega kit da Darkside *-*

Beijos da sua bibliotecária!

gemeaux

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://o.twimg.com/2/proxy.jpg?t=HBgtaHR0cDovL3N0YXRpYy5vdy5seS9waG90b3Mvb3JpZ2luYWwvN3RqZ24uZ2lmFOwJFOwJABYAEgA&s=Y-LkLtRmCw5Iq1wTo8dBqpPeNRJBdcMy8ytpeCBGjts